Manifestação hoje em Brasília reuniu mais de 20 mil pessoas e foi encerrada com beijaço contra Feliciano

Via Site da CSP Conlutas

Hoje uma grande marcha em Brasília reuniu mais de 20 mil trabalhadores. A manifestação foi encerrada no Congresso Nacional com um ato político que contou com a presença das principais entidades organizadoras. Ao final, estudantes ligados à entidade estudantil ANEL (Assembleia Nacional dos Estudantes) deram um beijaço coletivo e realizaram casamentos homossexuais em protesto à presença do deputado Marcos Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal.  

 

Com faixas, músicas e bandeiras defenderam direitos trabalhistas e pediram a anulação da reforma da previdência de 2003 aprovada com dinheiro do mensalão. Os trabalhadores exigiram ainda o fim do fator previdenciário sem a aplicação da fórmula 85/95, que prejudica as aposentadorias, assim como a reforma agrária e as revindicações dos professores estaduais em greve.

 

 Algumas faixas levadas pelas entidades sintetizavam as bandeiras de luta da marcha: “Basta de ataques aos trabalhadores!”, Chega de entregar dinheiro aos grandes empresários!” e “Mais verbas para a saúde, educação e reforma agrária!”.

 

 “Viemos aqui para enterrar de uma vez por todas o ACE (Acordo Coletivo Especial), para lutar contra a reforma da previdência que prejudica milhões de trabalhadores. Viemos aqui porque somos parte da luta contra a opressão e a repressão. Não é só Feliciano que tem de sair.  O Congresso tem uma corja de preconceituosos, que não nos representam”, falou aos manifestantes o dirigente da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas Atnágoras Lopes.

 

Entidades organizadoras – Além da CSP-Conlutas compõem a organização da Marcha entidades e organizações entre as quais – A CUT Pode Mais (corrente que integra a CUT), CNTA (Confederação Nacional de Trabalhadores da Alimentação), Cobap (Confederação Brasileira dos Aposentados e Pensionistas), Condsef (Confederação Nacional dos Servidores Públicos Federais), CPERS (Centro dos Professores Do Estado Do Rio Grande Do Sul), MST, Feraesp (Federação dos Empregados Rurais Assalariados do Estado de São Paulo), ADMAP (Associação Democrática dos Aposentados e Pensionistas), ANEL (Assembleia Nacional dos Estudantes – Livre), assim como entidades de movimento populares e outras.

 

Há informações de que dois estudantes foram presos. Logo, logo, divulgaremos informações mais detalhadas, enviadas pelos